sábado, 22 de janeiro de 2011

Estátuas do meu jardim de lamentos



Partem,
os amigos,
ninguém sabe para onde,
sem avisar que se vão.

Partem,
na insónia das noites frias,
seguindo o rasto
daqueles que se perderam
numa ausência de chumbo.

Partem,
levantando a poeira
de um mistério de umbrais,
pelos caminhos de terra batida
donde jamais regressarão,
levando com eles a memória
de um temporal de rostos.

Partem,
num estranho impulso de ventania,
pelas pontes corrompidas
de uma infância de náufragos,
dobrando horizontes de musgo
nos patamares de silêncio
onde se perdem,
sem nunca achar o caminho de volta.

Num dédalo de névoa,
apressam o passo,
desafiando a sombra que os devora
na ilusão de eternidade
onde se confundem,
transformados
nas estátuas inertes
do jardim de pedra dos meus lamentos.


_
Post views: counter

20 comentários:

Cris de Souza disse...

quer me fazer chorar? só pode...

beijo!

SECRET FEELINGS disse...

amei... aa e brigada pela sua visita ao meu blog.. :D

beijokas
niki
http://municklameri.blogspot.com/

Natalia Nuno disse...

Hoje fiquei com a pele arrepiada, lino poema dor da partida daqueles que guardamos no coração e na memória.
A vida é uma passagem, temos que a encarar como efémera que é.

Lindo como tudo o que escreves.
beijinho

rosa-branca disse...

Ás vezes eles partem sim, sem um ai sem um lamento sem um adeus...será que nos vamos encontrar? Não sei mas custa tanto dizer adeus, calados... Beijos com carinho

Junior Rios disse...

E quem fica sofre mais nesta despedida injusta em que não há esperança de voltas mesmo que distantes.

Abraço

Ivan disse...

Runa,

Obrigado pela visita ao amordepapelão!

Fico sempre contente ao encontrar pessoas que amam as palavras.

Um grande abraço!

Ivan.

Paulo Tarcisio Cavalcanti disse...

É um privilégio ter a chance de conhecer sua poesia. Parabéns.

Silene Neves disse...

Encantada com todo o "vermelho" que existe aqui!

Vejo-o me seguindo... mas não vejo nenhuma palavra sua lá! Então vim buscar aqui... o que vc teria pra me dizer.

E... me encantei com suas linhas! Levemente doces e amargas.

Estou ficando por aqui... atendendo seu chamado com a mão estendida!

Beijo-te... nessa noite. Estarei sempre aqui!

Sil

Vanessa Souza Moraes disse...

Talvez todos partam, quem sabe.

http://vemcaluisa.blogspot.com/

MOISÉS POETA disse...

Poesia De Qualidade...!

To colado no seu blog !

abraços !


obs: sigo-te com meus dois blogs: ¨a biografia do fogo¨ e ¨ o livro imortal¨ .

porém so aparece a foto contida no blog : ¨o livro imortal¨. no outro não aparece . deve ser problema no blogospt.

Alberto Moreira Ferreira disse...

Runa,

os que se vão
o vazio que se segue... inconformado

o quê e o porquê à cabeceira sentados

abraço

Jose Ramon Santana Vazquez disse...

...traigo
sangre
de
la
tarde
herida
en
la
mano
y
una
vela
de
mi
corazón
para
invitarte
y
darte
este
alma
que
viene
para
compartir
contigo
tu
bello
blog
con
un
ramillete
de
oro
y
claveles
dentro...


desde mis
HORAS ROTAS
Y AULA DE PAZ


COMPARTIENDO ILUSION
RUNA

CON saludos de la luna al
reflejarse en el mar de la
poesía...




ESPERO SEAN DE VUESTRO AGRADO EL POST POETIZADO DE ALBATROS GLADIATOR, ACEBO CUMBRES BORRASCOSAS, ENEMIGO A LAS PUERTAS, CACHORRO, FANTASMA DE LA OPERA, BLADE RUUNER Y CHOCOLATE.

José
Ramón...

Eu .. disse...

Parto, partes, parte ... tudo que vivemos me soa como um desafio ..

1beijo.

FlorAlpina disse...

Partem...
E deixam tanto em nós,um vazio a saudade...
E levam-nos tanto...do que ficou por dizer, por sentir...

Bjs dos Alpes

Cristina Lira disse...

Eles se vão, pra longe ou para sempre...mas o que importa são as marcas gravadas na alma que carregamos,os momentos que ficam em nós, como uma eterna consagração...
Obrigado por sua visita, já estou te seguindo também, voltarei mais vezes...amei tudo por aqui.
Bjos no coração e muita paz pra ti.

Malu disse...

Runa,

Sempre consegues me tocar o sentimento .
Eu que já ando tão emotiva , aqui viro enchente ...


BjO Grande !



PS:
Adotar os bichinhos é fácil ,
valem mil vezes mais que os tais políticos
que nada fazem de concreto .
Só se pavoneiam ...

Maria Marluce disse...

A vida é efêmera. Mas as marcas que ficam são para sempre.

Felipe Faverani disse...

Oi, Runa, tudo bem?
Primeiramente eu vim agradecer a você pelo seu comentário no meu poema. Gostei muito do que disse, é uma grande verdade.
Ótimos os seus textos. Estarei o seguindo para acompanhar suas postagens.
Abraço.

Eduarda disse...

Runa,

São sempre difíceis os momentos da partida, mas sempre ficarão as memórias, e essas nunca ninguém as farão partir.

bj

Tanith disse...

Inspiração e sensibilidade...parabéns...o poema é lindo...emociona!

Enviar um comentário

Obrigado pela visita. Se puderes, deixa uma mensagem.

Abraço. Volta sempre.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...