sábado, 9 de abril de 2011

O poema e a bailarina de plástico


O Poema e a Bailarina encontraram-se
na solidão de um quarto exíguo,
numa noite sem estrelas nem luar,
à luz de um velho candeeiro de porcelana.
Ele, vive no versos e sonetos rabiscados
de um inacabado livro de mesinha-de-cabeceira;
Ela, presa no mecanismo magnetizado
de uma caixa de madeira pintada à mão.

Ela deixou-se prender pelo ritmo dolente
das palavras ternas que ele lhe sussurra
e Ele, pelo seu corpo de plástico colorido
a rodopiar ao som de um piano metálico.
Incapazes de se libertarem daquele feitiço,
aguardam ansiosamente pela noite;
Ela, encerrada na escuridão da caixa fechada;
Ele, nas páginas vazias do livro por escrever.

Quando o poeta se entrega a si mesmo,
mergulhado na tela colorida dos sonhos,
e seu pincel traça cristalinas paisagens
sobre cavaletes de espuma e vento;
a magia, todas as noites renovada,
acende-se na penumbra sufocante do quarto
libertando os amantes acorrentados
às frias amarras de um estranho destino.
Ela, das profundezas de um camarim soterrado,
emerge, com seu vestido de seda branco
e um realejo de fantasias por satisfazer,
enchendo o quarto com arrebatadas danças.
Ele, abre asas e desliza nos céus de papel,
ao ritmo da melodia que rasga o silêncio
em exaltados versos que ganham vida,
imortalizando uma paixão impossível.


_______________________________________________
Post views: counter

18 comentários:

Lídia Borges disse...

Para sonhar este "romance" (im)possivel.

Um beijo

Cris de Souza disse...

no canto do poema a bailarina em cena...

beijo, meu caro!

нєllєи Cαяoliиє disse...

doce e triste encanto tornando-se triste essa paixão...
Lindo Poema
Beijos!

Rô... disse...

bom dia...

muito dificil lidar com amores impossíveis,
não sei se ainda saberia...
mas tem sua beleza e encanto...

um lindo sábado
beijinhos

FlorAlpina disse...

Bailarina musa onde o poeta esconde o poema, num amor impossivel, a beleza das palavras!

Bjs dos Alpes

valeria soares disse...

Lindíssimo!

Bom domingo!

Maria disse...

Lindissimo poema, excelente blog, adorei e irei acompanhar com muito prazer.
bom fim de semana
beijinhos
Maria

Kel ;* disse...

Eu gostaria de fazer o contrário, matar uma paixão impossível!

Raquel Amarante disse...

Hiii.. Eu sou o poema..
Hiii.. Eu sou a bailarina..

Belo blog e textos..
Seguindo..

Aldebarã disse...

Olá obrigada por me adicionar. Simplesmente maravilhoso o seub blog vou adicinar também, além de que também eu sou taurina :) Um bj Bom Domingo

Daniella Caruso Gandra disse...

Que lindo blog, e o último poema é simplesmente maravilhoso!!! Parabéns, e obrigada por seguir o meu tbem. Abs.

Blog da Vanda disse...

Belíssimo Poema!!!
Muito lindo o seu Blog e já estou te seguindo. rs...

Grande Abraço.
Vanda

Del Rodrigues disse...

Oi, passei para agradecer sua visita ao meu blog e vim conhecer o seu. Muito bonito o poema!
Me tornei seguidora e voltarei outras vezes para conferir as novidades. Um abraço

Amanda Carvalho disse...

Oi, tudo bem?? Nossa que texto lindo, realmente tocante, encantador e verdadeiro. Parabéns pelo blog! Beijos! Boa semana!

menina limão disse...

Oi querida, passei para desejar uma boa semana.
Adorei seu blog, estou seguindo vc e gostaria também de convida-la a ir conferir o meu blog e os meus vídeos, toda semana irei postar um novo vídeos da menina limão.
Obrigada,
fica com Deus,
beijos

Simone Audrei disse...

Triste,mas lindo seu poema. Me fez lembrar uma música maravilhosa e triste também, que meu marido tocava no violão e há muito tempo não toca, "Bailarina Solitária".
Bj

Socorro Melo disse...

Olá, Runa!

Quanto lirismo! Adorei essa história de amor inusitada.

Grande abraço
Socorro Melo

Lara Vic. disse...

uau. quando vi o título não imaginei que ia sair algo tão bonito. Perfeito o poema e o blog. Seguindo!

Enviar um comentário

Obrigado pela visita. Se puderes, deixa uma mensagem.

Abraço. Volta sempre.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...