sábado, 8 de outubro de 2011

Câncer



Está um bicho escondido no centro da encruzilhada.
Uma maré negra que te invade a brancura da alma,
onde a luz doente da tarde sucumbe, crucificada.
Armadilha de cinzas que lentamente se enrosca
nos alicerces decrépitos da tua juventude cercada
e na amarga solidão dos ossos que se desfazem
lambidos pela cegueira que te amaldiçoa as entranhas.

Está um bicho escondido no mais profundo de ti.
Um pássaro de lava debicando pétalas murchas
nos minaretes vergados do teu corpo corrompido.
Vagarosa peregrinação de fantasmas e demónios
que te arrasta pelos desolados mapas do poente
onde num silêncio de horizontes retalhados te afundas
engordando a ânsia faminta de um espasmo demorado.

_________________________________________________________
Post views: counter

18 comentários:

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida
"na amarga solidão dos ossos que se desfazem"
Triste!!!
Bjm de paz e ótimo Domingo

M. disse...

E eu que até gostos de bichos...Mas não deste!!

Desejo que sejam apenas palavras sentidas:)

Rô... disse...

oi meu querido,

adoro bichinhos de todos os tipos,
mas desse quero estar longe,
em minhas entranhas somente amor...

beijinhos

Telma Palma disse...

Gostei

Reinadi Sampaio disse...

Oi, ler-te nesse poema, é como sentir a dor na Alma, nos últimos versos
[...]"Vagarosa peregrinação de fantasmas e demónios que te arrasta pelos desolados mapas do poente onde num silêncio de horizontes retalhados te afundas engordando a ânsia faminta de um espasmo demorado.", a angústia que nos toma chega ser mais profunda que a dor em si do câncer, que corrói as entranhas...

Sempre impressionante tua forma de discorrer sobre as realidades..., por mais cruel que seja, tem uma beleza singular - um dom em ti que muito me fascina.

Abraço,
Flor.

Flor de Jasmim disse...

Runa
Adorei tuas palavras sempre tristes mas sentidas.
Gosto muito de certos bichos, mas longe de um destes.
Beijo e uma flor

Maria Emilia Moreira disse...

Um poema profundo,dolorido! Esse bicho é terrivelmente destrutivo.Deixa marcas a quem consegue sobreviver. Já tive a visita de um bicho desses...

mfc disse...

Um bicho hediondo...

CF disse...

Infelizmente o bicho a que te referes por vezes é tão silencioso...nada do que descreves se manifesta! mas o que descreves pode ser tb muito real...espero que, neste caso seja irreal e apenas fruto da tua criação artistica.
Abraço e fica bem

Sandra disse...

Um bicho que corrói o corpo, mas que tantas e tantas vezes ataca a alma.
Um bicho que espero nunca te apanhe ...
Um beijo grande, Rui. Desculpa as ausências, mas esta fase final da minha gravidez tem sido " pesada" looool

Glória Maria - Fadinha disse...

Olá amigo, parece-me que esse malvado bichinho ataca primeiro a alma, o perispírito, daí ele vai para o corpo físico. Muito belo tudo que escreves. Fique bem. Abraço

Patrícia Pinna disse...

Boa tarde, Runa. Que Deus não permita esse bichinho silencioso tomar conta do nosso corpo, pois ele não avisa da sua chegada, e quando se instala, nem sempre quer ir embora.
Perdi a minha avó e a minha mãe para este bicho maldito.
A minha mãe teve duas vezes,pois não conseguiu largar o maldito vício do cigarro.
Que Deus tome conta de mim, da minha família biológica e virtual.
Um beijo grande, e fique com Deus!

BlueShell disse...

Do mais doloroso que já li...e senti...
Porque sinto ainda muito perto essa dor...essa revolta...o vazio do olhar, as palavras que se dizem e que nada significam...porque dói mais do que quaisquer sílabas que se pronunciem. E paira...a Ideia (essa mesmo)...o agouro...o estigma...
Sei...oh...se sei...

Mas oxalá seja um texto, como já cima foi dito, fruto apenas da criação e fingimento poético...e que NADA, mas nada tenha de real.

Deixo um beijo...

Malu disse...

Muito triste, mas muitos cânceres existem e precisamos saber lidar com cada um deles.
Abraços

helio.rocca disse...

Sem palavras amigo, apenas A P L A U S O S !

Sonhadora disse...

Um poema doloroso como o que lhe serviu de inspiração e que infelizmente é o calvário de tanta gente.

Deixo um beijinho
Sonhadora

Elis disse...

Me surpreendo sempre que venho aqui! Você é como os grandes poetas que sabem fazer poesia até sobre uma pedra que surge no caminho... este me deixou sem palavras!

SÉRGIO CARVALHO disse...

Na verdade, eu sou um sobrevivente deste bichinho matador implacável, mas eu o venci, e digo, é a pior coisa pela qual um ser humano passa, suas marcas, são eternas, e serão lembradas,para sempre, uma tristeza de cortar a alma.parabéns, encantado com a profundidade e realidade dos versos.

Enviar um comentário

Obrigado pela visita. Se puderes, deixa uma mensagem.

Abraço. Volta sempre.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...