quarta-feira, 6 de abril de 2011

No fundo das gavetas


Dou uma volta pelo fundo das gavetas
onde velhas palavras repousam
no pó amarrotado de folhas esquecidas

tinta seca de outros dias
na face por polir de versos rejeitados


Dou uma volta pela inspiração gasta
que geme na clausura do tempo
à procura de antigos sentimentos

qualquer coisa que faça renascer
a juvenil fantasia do teu rosto esbatido

___________________________________________
Post views: counter

20 comentários:

Rô... disse...

boa tarde...

é sempre bom dar uma volta pela inspiração,
sempre encontramos coisas interessantes,
sentimentos guardados ,
pedaços de vida

adorei...
beijinhos

Oficial e Cavalheiro disse...

Assim como é bom encontrar qualquer coisa que faça renascer a fantasia esbatida do teu rosto juvenil...

Debora Mota disse...

Poemas tem esse poder de nos fazer viajar no tempo, que teus versos te levem ao tempo preciso.

нєllєи Cαяoliиє disse...

que estes sentimentos renasça a cada amanhecer! ;)
Beijos

Mara disse...

Boa noite!
Gosto muito de passar por aqui, sempre me surpreendo.
Adorei a imagem...
Beijos,
Mara

FlorAlpina disse...

E encontrou no fundo da gaveta mais um poema bonito poema! E por certo deu cor ao rosto esbatido.

Bjs dos Alpes

Cristal - ♥♥♥Ani♥♥♥ disse...

Oi querido Runa,

Olhar a gaveta, achar versos rejeitados e ter a sensibilidade de procurar alguma coisas neles é sinal lindo...

Assim somos com a vida, deixamos algumas coisas em nossas gavetas internas, com a ilusão de mais tarde podermos abri-las e procurar algum restinho de sentimento que ainda possamos aproveitar...

Beijos

Ani

Alegre Amanhecer disse...

"Dou uma volta pelo fundo das gavetas"
...
Poeta amigo,
às vezes também dou uma volta pelo fundo das 'gavetas'... Não sei quem lamenta mais, se o deslizar das gavetas tão gastas ou se as palavras também já tão gastas pelo tempo...
Tua amiga,
Flor.

Naty e Carlos disse...

Milagre é tudo aquilo que enche o nosso coração de paz.
Paulo Coelho
Bjs com carinho Naty

Multiolhares disse...

algo vais encontrar pois ficou gravado no fundo da alma
bjs

Daniele Dallavecchia disse...

Olá, amigo poeta! Um poema sentimental e mais do que belo! Parabéns! Tal sentir te faz cada vez mais poeta!

beijos e linda noite!

mizia disse...

Runa,
Perfeito !! sintonia entre imagem e texto. Muito bom. Adorei !!
Um Bem-Haja !!

Beijinho :)

José Araújo disse...

Runa, são as reminiscências que nos fazem viajar e resgatar o tempo, ou fixá-lo em nossa alma; se boas nos levam à êxtase. Muito bom.

Jéah disse...

As vezes é no fundo dessas gavetas que vc consegue renovar a inspiração gasta. Parabéns pelo blog e pelos poemas.
Bj grande

Sandra disse...

Gostava que nessas gavetas encontrasses também
qualquer coisa que fizesse renascer a juvenil alegria das tuas palavras sempre tão sofridas

valeria soares disse...

Gostei do que vi, mais ainda do que li.

Estou seguindo.

Soraya Chaude disse...

É bom passar por aqui, beber da tua poesia, faz bem a alma.
Belo fim de semana

Varanda Azuis disse...

Cada frase sua é um afago na alma de quem lê...tamanha é a sensibilidade que vc repassa em seus escritos...sempre saio daqui encantada...obrigada!

bjos..

Amanda Carvalho disse...

Esse texto representa bem aquelas lembranças que queriamos poder trazer para o presente, queriamos poder resentir.
Beijos!

Dayse Sene disse...

Uma busca no tempo, de algo que ficou perdido...se busca é por que ainda acredita, que o que ficou para trás ainda pode ser aproveitado.
Uma bela tarde de sábado. Um abraço.
Obrigada pela presença em meu blog.

Enviar um comentário

Obrigado pela visita. Se puderes, deixa uma mensagem.

Abraço. Volta sempre.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...