quinta-feira, 31 de março de 2011

Memórias efémeras


A paisagem não guarda memória
dos rostos que a atravessaram
nem dos sorrisos que se perderam
na moldura de sombra do poente.

O tempo, alheio aos desígnios da luz,
sacode todas as recordações
que não encontraram guarida
na excessiva sucessão de manhãs.

As pedras descoloridas do caminho
cobriram-se de musgo e nostalgia;
as árvores, ora vestidas, ora despidas,
estendem os braços para o horizonte
e permanecem de pé,
mastigando uma solidão de raízes;
mas, dos rostos sorridentes
que um dia atravessaram a primavera,
não guarda a paisagem qualquer memória.

_____________________________________________
Post views: counter

21 comentários:

Suzana Martins disse...

No ecoar dos versos, as palavras se reinventam entre a necessidade de entender a solidão e as saudades inventadas na memória nostalgica!!!

Lindos e preciosos versos!!!

Abraços!!^^

нєllєи Cαяoliиє disse...

mastigando uma solidão de raízes;
mas, dos rostos sorridentes
que um dia atravessaram a primavera,
não guarda a paisagem qualquer memória.
Que profundas palavras! Amei ;)
Terno e tocante!
Um lindo dia pra ti
Beijos

Poetisa (Helena) disse...

Nossa, o que foi isso? Alguém viu passar?

http://escrevoparaviver.blogspot.com

нєllєи Cαяoliиє disse...

Voltei para dizer,que tem selinho para ti,caso gostar passa lá pegar ;)
Bjos

Vivian disse...

Bom dia!!

Amei a sensibilidade e intensidade!!!
Forma uma incrível visão...
Beijos pra ti!!

Simone Audrei disse...

Retribuindo e agradecendo a visita. Não conhecia este blog, visitei e adorei, a partir de agora sou também sua seguidora. Apareçam sempre, serão sempre bem vindos.

Cristal - ♥♥♥Ani♥♥♥ disse...

Olá Runa querido...

Amei seu poema... Intenso e lindo, como tudo que vem de você...

"excessiva sucessão de manhãs". - As vezes sinto esse excesso em muitas coisas na minha vida...
Mas não sei se saberia viver de outra forma.

Beijos

Ani

Sandra disse...

Memórias esquecidas, passado nunca mais presente, uma nostálgica sensação.
Gostei muito da intensidade dos versos ( como é teu hábito)
Beijo

valquiria calado disse...

Que linda poesia. belissima mesmo.

*..`♥"'..♥*....♥*....♥*....♥*....♥*..

A vida se renova a cada amanhecer...
e Deus nos concede a oportunidade de recomeçar sempre!

http://valvesta.blogspot.com

A vida se renova em cada sorriso...
e sementes de ternura, amor e esperança vão sendo espalhadas!

"Não vos conformeis com este mundo,
mas transformai-vos pela renovação do vosso espírito".
(Rm 12,2)-

http://hanukkalado.blogspot.com/

Bom fim de semana, beijos
*..`♥"'..♥*....♥*....♥*....♥*....♥*..

Denise disse...

Runa, obrigada por sua visita. Gostei muito de seu blog, já me tornei seguidora e te visitarei tb.
Quanto ao tempo, é curioso, passa rápido quando estamos fazendo algo q gostamos e muito devagar quando temos q cumprir uma obrigação da qual não temos afinidade. Muita paz!

Julliany kotona disse...

Sorria,
Sempre nos momentos
de tristeza e angústia
Para que a alma não se acostume ao sofrimento,
não se cale em desespero,
e não adormeça eternamente
Sorria,
Para que a vida seja mais bela
Para que o amor seja mais forte e verdadeiro
Para que as flores e tudo mais possam fazer sentido
Sorria
Sempre que a vida parecer confusa
Para que as luzes possam brilhar,
e para que as respostas e soluções possam surgir,
para os problemas serem mais fáceis de serem resolvidos...
Sorria
Em todos os momentos da vida
Porque o sorriso é um remédio para
todas as dores, e um meio de se chegar
a completa e verdadeira Felicidade!

Tenha um exelente fim de semana de muitas realizações bjos.

Fernand's disse...

não consegui despir-me da lembrança de alguns sorrisos... nem quero mais. são tão reais, que consigo vê-los se fechar os olhos.


=)


seja sempre bem vindo ao benditas!
bjsmeus

avesemasas disse...

Boa noite Runa,
Memórias efémeras as da paisagem, mas tão presentes e vivas em nós.

Beijinho,
Ana Martins

Vinicius.C disse...

Olá!!

Minha memória não conserva muito bem o passado, decide que não sou um depósito daquilo que não volta.

Vou sorrir para as pedras e suas formas, vou encantar-me com o balé das árvores.

Hoje eu olho e posso ver absolutamente tudo!
Muito bom seu texto!!

Um forte abraço!

Nos encontramos no Alma.

Vinicius

Polish Twins disse...

Greetings from Polish ..;)) Very nice pics;)) We invite you to our blog;))

Colecionadora de Silêncios disse...

Runa, amigo poeta, estava com saudades do seu lindo espaço e dos seus versos intensos.

Amei o poema! Vc escreve lindo demais! :)

Tb amei a imagem... casou perfeitamente ao poema.

Beijos meus...

Junior Rios disse...

Como é bom voltar e encontrar poemas assim, carregados de encantos!

Abraço, poeta!


wwwsinparangon.blogspot.com

flor de jasmim disse...

Olá Runa
Um poema muito intenso. Mastigando uma solidão de raizes; mas, dos rostos sorridentes. lindo demais Runa.
Beijo

Priscilla Cavazzotto disse...

Olá!
Adorei aqui e te acompanho agora!
Beijos meus e um bom final de semana pra ti!

FlorAlpina disse...

Olá Runa,
Tão marcadas estas efemeras memórias!

Bjs dos Alpes

Cleide A. B. Yamamoto disse...

Tão suave quanto a uma brisa atravessando uma tarde de outono. beijo Runa, paz e luz pra você.

Enviar um comentário

Obrigado pela visita. Se puderes, deixa uma mensagem.

Abraço. Volta sempre.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...