quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Rosto fechado


Guardo no silêncio obscuro das gavetas
os retratos da criança que um dia fui
retendo a imortalidade fugaz do meu rosto
como indelével prova para futura memória
de um canto breve no rumor errante do fogo.

Para que saibam que houve um tempo
em que me guiava o fulgor insólito das manhãs
e a luz das secretas primaveras por corromper;
mantenho as gavetas fechadas a sete chaves
para que o tempo não possa nelas entrar
e, de novo, faça dançar o vento doentio do outono
manchando o colorido sorriso do meu rosto infantil.
:
Post views: counter

13 comentários:

AC Rangel disse...

Queria, contigo, corromper as primaveras. Dominá-las e buscar, assim, o gosto de sangue do doce amor...
Parabéns

Capitu disse...

Como se fosse possivel preservar-se ...

*-*

FlorAlpina disse...

Que perdure o sorriso colorido no rosto primaveril das manhãs...em ti...

Bjs dos Alpes

Isa disse...

inevitável, mas as memórias
são intocáveis...adorei!

beijinho.

Isa

Malu disse...

Runa,

Que nada nunca manche teu sorriso , tuas
memórias de criança ...


Bjo Grande.

Cristal disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cristal disse...

Achei lindo tudo que você escreve e espero que você mantenha mesmo fechada a sete chaves todas as coisas que acha que mereçam ser guardadas e que você saiba olhar pra elas no futuro como se fosse hoje... Beijos

Sandra disse...

Quem dera que o que se guarda nas gavetas permanecesse imutável. Era lá que colocava a minha alma nos dias em que leio os teus poemas.
Beijo

Kaline disse...

''e, de novo, faça dançar o vento doentio do outono
manchando o colorido sorriso do meu rosto infantil.''

Lindo poema *-* Adorei essa parte!!

beijos

I Love Ski Jumping disse...

O blog é muito bonito .. Saudações da Polônia;)) beijos para todos .. Conte-nos sobre a sua visita também **

Amapola disse...

Bom dia.

Triste...
Nossa memória da primeira infância é tão atual, como o nosso cotidiano.

Um grande abraço. Tenha uma linda semana.

Cristal de uma mulher disse...

Que bom que este teu passado fique guardado e esquecido ,te adimiro.

Um beijo

Rart og Grotesk disse...

devemos guardar a criança que um dia existiu em nós.

belo poema!

http://artegrotesca.blogspot.com

Enviar um comentário

Obrigado pela visita. Se puderes, deixa uma mensagem.

Abraço. Volta sempre.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...