quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

O anjo rejeitado


Um anjo coroado de espinhos, avança
como um nome anunciado pelo vento.
Não sabemos quando foi que chegou
e porque caminha na nossa direção.
Não vemos que a luz à sua volta
sobressai e se torna plena e imutável
ofuscando a noite nessa cintilação.
Ninguém sabe ainda donde veio
esta respiração que varou desertos
trazendo um sentido novo e vasto
a um sentimento que desconhecíamos
e não somos capazes de reter.
Um som que diverge das outras vozes
e sacia a sede que no íntimo fere.
Há quem diga que é apenas ilusão
provocada pela névoa excessiva
de quem vive há muito sob o peso da poeira
e viram-lhe costas, sacudindo as mãos.
Outros, dando voz a sonhos mais profundos
juram que é um pastor de ovelhas perdidas
que veio juntar o rebanho tresmalhado.
Mas ninguém dá um passo em frente
que o resgate ao furor demente dos lobos
ou lhe redima o corpo que tomba.
Mergulhados nessa bestial cegueira
demasiado tempo levámos a desvendar
o segredo incompleto do seu nome
e o milagre de o termos aqui entre nós.
E quando finalmente abrimos os braços
procurando o calor da sua labareda
ou um abrigo para apaziguar a dor
ele já havia seguido caminho.

______________________________________________
Post views: counter

10 comentários:

Rô... disse...

oi Runa,

é uma pena,
mas as vezes perdemos a medida do tempo certo,
e num piscar de olhos,já foi...

pena!!!
beijinhos

Elen de Moraes K borboleta poeta disse...

Um Anjo que veio para libertar os que O rejeitaram e, sem reclamar, deixou-Se coroar pelos espinhos e pelas dores dos que ainda hoje não se rendem ao reconhecimento do seu grande sacrifício... e que O varrem dos seus caminhos, indiferentes, lavando as mãos, sacudindo dos pés a poeira, como um dia alguém lavou, também, as mãos no sangue do Cordeiro... E quando finalmente abrimos os braços em Sua direção, Ele já seguiu Seu caminho, porque não nos apercebemos que por não sermos donos do nosso tempo, ele se acelera e passa, enquanto esperamos o milagre que já aconteceu e não fomos capazes de retê-lo.
Um belo poema, amigo Runa, que permite diferentes interpretações, quando damos asas à alma e à imaginação.
Grande abraço! Um excelente 2014!

Anónimo disse...

http://www.youtube.com/watch?v=pAyKJAtDNCw

Passarinho de primavera disse...

ELE chega através dos ventos, no tempo e no espaço, e dentre a legião dos inúmeros cegos, há os privilegiados com os olhos da alma abertos, pois, ainda é tempo para percebê-LO, recebê-LO e proclamá-LO na sua forma de sentimento, que muitos deixaram escapar, ELE o AMOR MAIOR.

rosa-branca disse...

Olá Runa, ainda existem muitos anjos rejeitados...Feliz Ano Novo e beijos com carinho

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Meu amigo

Por vezes o tempo passa sem dar-mos por ele e num instante já passou. Como sempre é um prazer ler-te.
Quero agradecer a tua visita que muito gostei e desejar-te um Feliz 2014, pleno de amor e paz.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

Passarinho de primavera disse...

Gosto de ler-te e saber-te inspirado segundo o vento. Uma das grandes maravilhas que ele pode nos trazer em novas revelações, com as tuas palavras.

Orvalho do Céu disse...

Olá, querida Runa
Dar um passo à frente em direção ao necessitado, eis a questão!!! Muito bonito o poema!!!
Bjm fraterno

Lu Pinheiro disse...

Olá meu amigo! que saudades me deu desse cantinho inspirador...Acho lindo o teu trabalho. Que o escoar do tempo seja longo e lindo pra vc.

Elis Cândido disse...

Runa

Lindo seu poema. Como todos os seus poemas o são... Grande abraço. Boa Páscoa!

Elis

Enviar um comentário

Obrigado pela visita. Se puderes, deixa uma mensagem.

Abraço. Volta sempre.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...