domingo, 19 de agosto de 2012

Despojos


Dos tempos de escola
já muita coisa esqueci
de tudo quanto aprendi.
As resmas de compêndios e teoremas
que nos enchiam a cabeça
com aquilo que precisávamos decorar
e que nunca nos serviu para nada
esfumaram-se no crepitar das fogueiras
que abraçam a pedra do esquecimento
com longos braços de névoa.
Perdi o rasto ao nome dos reis
que cerziram com heroísmo
a manta do nosso destino exaltado
e a todos os rios e afluentes
que nunca cheguei a conhecer
e que desaguam agora
num rumor de sombras adormecidas.
Já não recordo as fórmulas míticas
de um futuro que nunca se libertou
da ardósia negra dos quadros
e do movimento persistente dos apagadores
traçando um obscuro ritual.

Sobrou apenas desses tempos
o eco monocórdico das tabuadas
repetidas até à exaustão,
a luz inocente dos pátios
onde os sonhos ganhavam secretas asas
nos intervalos do cativeiro
e o mistério dos teus olhos de menina
a esvoaçar numa nuvem de pó de giz.

_______________________________________
Post views: counter

6 comentários:

Reinadi Sampaio disse...

Ao ler-te as lágrimas caem... as memórias são vivas, vibram no mesmo compasso... do ritmo descompassado do,nossos corações...
"Sobrou apenas desses tempos"

Memórias....
Memórias são imagens vivas dentro de nós,
Que nos provocam as mais diversas reações,
Aconchegam-nos,
Acolhem-nos,
Abraçam-nos,
Fazem-nos por tudo para cima
Ou nos arrebentam até o mais profundo do íntimo!
Traumatizam-nos e dilaceram no interior,
Aquilo que pensamos nem existir em nós
E nos enche a cabeça de perguntas sem resposta,
De respostas incoerentes,
De pensamentos desfocados da realidade,
Mas que para nós,
São visões tão cristalinas,
Como o mais puro diamante
Forjado na dureza do íntimo
Na fornalha das emoções...!
Comprimido na pressão de um grito surdo,
Que só ecoa na nossa cabeça
E vibra dentro de nós,
Como uma onda de choque...
Devastadora...
E, no entanto:
Nada conheço de mais aconchegador,
Mais dentro...
Mais íntimo...
Mais eu...
____________
Te abraço.

Flor de Jasmim disse...

Runa meu amigo
É com grande emoção que te leio!
Afinal são mesmo apenas as memórias que nos restam, saibamos viver com elas.
boa semana Runa

Beijinho e uma flor

Solange disse...

sempre temos alguém em especial pra lembrar nos tempos escolares...

bjs.Sol

Rô... disse...

oi Runa,

dos tempos de escola,
das saias pregueadas e dos rabos de cavalo,
lembro como se fosse hoje,do sorriso dos garotos e dos olhares marotos,
é sempre bom lembrar...

beijinhos

Malu disse...

Lembro de tantas coisas dos tempos escolares... aprendi que muitos dos conteúdos que foram passados quase cem por cento de nada valeu. O que ficou foi o sonho, a lembrança o sentimento que hoje toma corpo, em alguns momentos, me fazendo sentir gostos, aromas e cores...
Lindo poema, meu amigo!!!!

mfc disse...

Recordas o que é de facto importante num belíssimo poema.

Enviar um comentário

Obrigado pela visita. Se puderes, deixa uma mensagem.

Abraço. Volta sempre.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...